Robô cuidadora ajuda no tratamento de Idosos

0

O mundo está envelhecendo, isso é fato, pessoas vivem por muito mais tempo e muitos cuidados são necessários para a manutenção da qualidade de vida.

seguro de vida para casais homoafetivos

Muito além de cuidados médicos constantes e auxílio em atividades cotidianas, os idosos também possuem uma outra questão à ser tratada nessa fase da vida: A solidão. E robôs, cada dia mais inteligentes, estão sendo desenvolvidos para ajudar nessa função.

Os cuidados com pacientes idosos ficam cada dia mais no centro das discussões – tanto no setor de saúde como no de tecnologia. Diversas empresas pelo mundo vêm desenvolvendo equipamentos robóticos para facilitar a vida dos idoses, desde robô com aparência de brinquedos, até robôs humanóides.

O robô Zora, desenvolvido pela empresa belga Zora Bots, é o centro de um experimento que pretende mudar o atendimento de pacientes idosos por meio da tecnologia. De acordo com o jornal The New York Times, o robô pode custar até US$ 18 mil e oferece, além dos cuidados, uma companhia para aqueles que se encontram em um estágio mais solitário da vida. A publicação relata inclusive casos de pacientes que desenvolveram uma ligação emocional com o Zora: tratando-o como um bebê e dando beijos em sua “cabeça”.

O teste está sendo realizado em um hospital francês, onde os pacientes internados sofrem de demência e outras condições que exigem atendimento 24 horas. Nele, um enfermeiro é responsável por supervisionar Zora com um laptop – e muitas vezes fica nos bastidores para que os pacientes não saibam que o robô é controlado por uma pessoa.

Robô Zora (Foto: Divulgação)

ROBÔ ZORA (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Zora, sem gênero definido – alguns pacientes se referem ao robô como “ela”, outros como  “ele” –, pode estabelecer uma conversa com os pacientes a partir de palavras digitadas pelo laptop de controle. O robô também leva exercícios e jogos para os pacientes, mas não fornece medicamentos, não mede pressão arterial e nem troca as roupas de cama. Esses são apenas alguns dos motivos para que nem todos estejam “apaixonados” pela novidade, segundo o The New York Times.

Alguns enxergam o robô como uma “ferramenta supérflua, que apenas mantém os pacientes ocupados”. Outros funcionários da enfermaria afirmaram à publicação que não deixariam um robô alimentar os pacientes, mesmo que ele fosse capaz de desempenhar a função, e que os humanos não devem delegar esses momentos íntimos às máquinas. “Nada jamais substituirá o toque e o calor humano que nossos pacientes precisam”, disse uma das enfermeiras.

A Zora Bots afirmou que já vendeu mais de mil dos robôs para instalações de saúde em todo o mundo, inclusive nos Estados Unidos, Ásia e Oriente Médio.

Robô brasileiro foi para o mundial de robótica

Um robô desenvolvido em Pernambuco foi escolhido para representar o Brasil em uma competição mundial de Robótica – a RoboCup 2015, que acontece na China, esta semana. Batizado de i-Zaq, o robô atua como acompanhante de idosos que moram sozinhos. Ele oferece auxílio nas mais diversas situações, lembrando, por exemplo, a hora de tomar remédio ou as vantagens nutritivas dos alimentos. O i-Zaq ainda ajuda em momentos de emergência, acionando o socorro e telefonando para familiares.

“Este robô doméstico tem essa função de interagir com as pessoas dentro de casa; ajudar estas pessoas, as pessoas que estão doentes, idosos que ficam muito sozinhos em casa. Ele tem essa função de ser uma pessoa, um braço que vai ajudar esta pessoa dentro de casa”, contou o técnico em mecatrônica Diogo Lacerda. O i-Zaq ainda tem um coração, que pisca com mais intensidade quando a bateria está carregada. Ele também tem um rosto virtual, que expressa emoções.

Robô indica a hora em que os idosos tomaram o remédio pela última vez e quando devem tomá-lo novamente. Ele também mostra valor nutritivo dos alimentos, basta aproximar produtos da tela (Foto: Reprodução / TV Globo)
Robô indica a hora em que os idosos tomaram o remédio pela última vez e quando devem tomá-lo novamente. Ele também mostra valor nutritivo dos alimentos, basta aproximar produtos da tela (Foto: Reprodução / TV Globo)

Com 1,5 metro de altura e 21 quilos, o i-Zaq reconhece o movimento dos idosos e os segue sem bater nos móveis ou nas paredes. Para usá-lo, basta se aproximar. Maria Auxiliadora mostrou ao robô alguns alimentos industrializados e ele logo mostrou o valor nutritivo de cada produto. Ela também mostrou as caixas de remédio e descobriu os dias em que tomou o medicamento e o horário em que deve tomá-lo novamente.

Pelo reconhecimento de gestos, o i-Zaq ainda pode ajudar na hora de escolher o figurino. Basta estender o braço e selecionar esta opção que ele lhe permite experimentar várias roupas, de forma virtual. A arquiteta ainda aproveitou a companhia para medir os batimentos cardíacos. Para isso, basta olhar fixamente para o “rosto” do amigo. “A visão computacional, pela variação da tonalidade da pele, consegue inferir o batimento cardíaco da pessoa, mais a irrigação dos vasos sanguíneos”, explica o engenheiro de sistemas do Cesar, Henrique Foresti.

A criação do Cesar ainda pode socorrer os idosos que moram sozinhos durante emergências ou acidentes. Ao notar movimentos estranhos, como quedas, ele se aproxima dos donos e pergunta se está tudo bem. Dependendo da resposta, telefona para o socorro e para os parentes do dono. Maria Auxiliadora também testou a função e aprovou. “Eu gostei bastante. principalmente pelo atendimento de emergência. Para uma pessoa idosa, viver sozinha em um apartamento ou uma casa, se a pessoa cai e não tem quem chame alguém para socorrer, eu acho que um robozinho desse é fundamental”, falou.

Em situações de emergência, como quedas, robô se aproxima dos idosos, pergunta se está tudo bem e, se necessário, liga para o socorro e para familiares (Foto: Ana Regina / TV Globo)
Em situações de emergência, como quedas, robô se aproxima dos idosos, pergunta se está tudo bem e, se necessário, liga para o socorro e para familiares (Foto: Ana Regina / TV Globo)

Essas inicitativas demonstram como a tecnologia pode ajudar, investimento e atenção dos governos é sempre muito importante e fará toda a diferença na qualidade de vida que teremos na melhor idade.

E você? Conhece alguma tecnologia que melhora a vida dos outros? Compartilhe conosco nos comentários.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *