Situação de refugiados e imigrantes venezuelanos no Brasil é “grave”

0

A situação dos refugiados venezuelanos que estão no Brasil é “grave”, avaliou o eurodeputado Francisco Assis durante uma visita oficial ao estado brasileiro de Roraima

seguro de vida para casais homoafetivos

“Os resultados desta visita, que irá terminar em Brasília, foi a certeza de que o problema existe e é muito grave”, afirmou Francisco Assis. “O problema pode tornar-se ainda mais grave, mas o Brasil compreendeu a dimensão desse e está respondendo de forma muita articulada com as Nações Unidas […] Espero que haja uma evolução da situação”, acrescentou.

O eurodeputado frisou que os venezuelanos, que atravessaram a fronteira brasileira para fugirem da crise econômica e social de seu país, não representam um desafio humanitário tão grave do ponto de vista numérico, mas a situação preocupa porque “a Venezuela faz fronteira com um dos estados mais pobres do Brasil, que é Roraima”.

Segundo Francisco Assis, esta condição particular faz com que ajuda aos imigrantes seja limitada. Em dois anos, o número de pedidos de refúgio no Brasil, de cidadãos oriundos da Venezuela, cresceu 922%.

Segundo informações divulgadas pelo Governo de Boa Vista, capital de Roraima, pelo menos 40 mil venezuelanos atravessaram a fronteira para viver no Brasil nos últimos dois anos.

Francisco Assis mencionou que União Europeia já tomou uma decisão e vai ajudar estes imigrantes e refugiados. “Já foi tomada uma decisão e será enviado muito em breve uma verba de 2,5 milhões de euros para ajudar as operações [de ajuda humanitária] no Brasil. É uma verba total de 5 milhões de euros que será enviada metade para o Brasil e metade para a Colômbia”, explicou.

Ele disse ainda que a União Europeia também trabalha em outras frentes, citando como exemplo iniciativas de troca de experiências.

“Nos próximos dias uma delegação de autoridades brasileira irá à Europa. Haverá uma viagem até a Alemanha e a Itália para tomarem contato com atitudes que foram tomadas no âmbito europeu em relação a questões de refugiados e imigrantes”, explicou.

Além de visitar abrigos, Francisco Assis e outros eurodeputados reuniram-se com várias organizações presentes em Boa Vista, capital de Roraima, como a Cruz Vermelha, o ACNUR e os representantes da Operação Acolhida, montada pelo Ministério da Defesa brasileiro e que dá apoio aos migrantes oriundos da Venezuela.

A delegação chefiada por Assis, cuja missão terminou em 29 de Junho, seguiu para Brasília onde se reunir, entre outros, com representantes do referido comité federal, com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, e com o chefe da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha.

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *