Modelo Adut Akech, Refugiada sudanesa, é nova contratação da Chanel

0

A marca francesa Chanel apresentou a jovem Adut Akech como escolhida para ser a estrela de sua pré-coleção outono-inverno 2019. A modelo é uma refugiada do Sudão, no norte da África, país mergulhado em conflitos civis e assolado pela miséria há muitos anos.

seguro de vida para casais homoafetivos

Tendo isso em vista é claro que alcançar as passarelas ocidentais foi um trabalho difícil e que exigiu dedicação, competência e muita paciência.

Nascida em Kakuma (cidade na fronteira entre o Quênia e Uganda), um campo de refugiados que abriga 187 mil pessoas fugidas da guerra civil sudanesa, Adut passou por vários campos da ONU até embarcar em um navio para Adelaide, na Austrália.

Adut afirma constantemente que sabe quão privilegiada é, pois foi a única entre cinco irmãos a frequentar a escola. “Aproveitávamos a luz do dia para praticar já que de noite só tínhamos uma lâmpada a óleo”, disse à revista Vogue Itália em uma entrevista.

A modelo viu sua sorte mudar quando um caçador de talentos a encontrou no Campo de Adelaide e a colocou nas passarelas. Sua estreia aconteceu em Saint Laurent, na França, no desfile primavera-verão 2017. Desde então, a jovem não parou mais.

Com o sucesso do desfile, Adut foi escolhida por Karl Lagerfeld, um dos gênios criativos da Casa Chanel, para ser o rosto da grife francesa na pré-coleção outono-inverno da marca.

De criança refugiada à super-modelo

A presença constante da jovem nos grandes desfiles da temporada atestam que Adut está no caminho para se tornar uma super-modelo.

Quando não está desfilando, a modelo sudanesa está estudando: ela cursa Economia à distância enquanto embarca de avião em avião entre os desfiles da Chanel e outras grifes: marcas como Loewe, Givenchy, Valentino e Miu Miu são algumas para as quais ela desfilou neste ano.

Refugiada sudanesa se torna o novo rosto da grife Chanel

Outras marcas consagradas, como Versace, Prada, Calvin Klein e Giambattista Valli convidaram ela para as coleções do próximo inverno.

Recentemente, Adut foi capa três vezes da revista Vogue e protagonizou a campanha de verão da Zara. Ascensão meteórica que fala, né?

Refugiada sudanesa se torna o novo rosto da grife Chanel

Adut relaciona seu sucesso nas passarelas à cor de sua pele. “Minha pele é muito escura, inclusive para os parâmetros de outras pessoas negras. Agora que estou vivendo em Nova York, as pessoas me param na rua, sobretudo os afro-americanos, e me dizem que gostariam que sua pele fosse como a minha. É como o chocolate mais puro”, declara.

No entanto, a modelo ainda considera que ainda há um longo caminho pela frente. “Ainda é difícil ver uma mulher negra vendendo perfume.”

Fonte: SNB/Fotos: Reprodução

Sem comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *